• Início
  • Notícias
  • Confissões Cristãs tomam posição face ao uso da Bíblia em relação a situações de subalternização da Mulher

Confissões Cristãs tomam posição face ao uso da Bíblia em relação a situações de subalternização da Mulher

Porque a academia deve ser activa na cidadania

Há momentos em que, de forma inesperada, se criam situações que nos obrigam a definições de civilização. É possível deixarmo-nos andar pelos momentos mais normais da nossa vida em sociedade, deixando que se criem equívocos, exactamente porque nada acontece que obrigue as instituições e os seus representantes a uma tomada pública de posição.

Mais que nos empurrar para essa indefinição, esta tão comum “normalidade” é o terreno fértil para que se criem mal-entendidos e para que o comum do cidadão, não encontrando esclarecimento, se deixe enredar em visões que catalogam, por exemplo, o universo religioso como retrógrado, conservador, antissocial, contra a Dignidade e os Direitos Humanos.

O recente facto, o já famoso acórdão que usa o texto bíblico como justificação para que seja atenuado o olhar e mesmo o grau de culpa num quadro de violência doméstica, merece um esclarecimento no sentido de colocar, sem indefinições, as confissões cristãs na sua relação com a contemporaneidade.

Empenhada no diálogo com as Religiões, a área de Ciência das Religiões não podia deixar de apelar às confissões cristãs, as que se podem sentir visadas por esta atitude um juiz que usa a religião como ferramenta de intolerância, para nos transmitirem a sua posição, a sua visão, uma breve reflexão que mostre ao cidadão preocupado com o mundo o seu lugar nas dinâmicas da actualidade, especialmente no que respeita ao que assistimos nestes dias em torno deste caso tão mediatizado.

Assim, reunimos um grupo de declarações e de reflexões que, a nosso pedido, algumas figuras religiosas nos fizeram chegar, mostrando como encaram este episódio, dialogando, desta forma, com a sociedade civil. Naturalmente, e perante tomadas de posição que demonstram o elevado empenho e comprometimento para com a sociedade nacional, agradecemos a todos os que nos fizeram chegar estes breves mas significativos trechos.

Lisboa, 28 de Outubro de 2017.

Paulo Mendes Pinto
Coord. da área de Ciência das Religiões da Un. Lusófona

Confissões Cristãs face ao uso da Bíblia